Vamos construir uma laser cutter para o Garoa!

De Garoa Hacker Clube
Ir para: navegação, pesquisa

Depois de frequentar o Metalab por algumas semanas aqui em Viena, cheguei à conclusão de que uma laser cutter é um item fundamental para um hackerspace. Com uma laser cutter, uma impressora 3D, uma CNC e o equipamento para confecção de PCBs, o que podemos construir fica praticamente ilimitado.

Há algum tempo cheguei a orçar algumas laser cutters, mas o preço era sempre proibitivo. A Epilog do Metalab, por exemplo, custou cerca de €25k. A FullSpectrum do Noisebridge é bem pequena, mas parece um bom negócio (US$2k) até o momento em que somam-se a ela o frete e os impostos, o que dobra o preço. Realmente não compensa o esforço.

Lasersaur.jpg

Mais ou menos na mesma época em que estava pensando nisso fiquei sabendo da Lasersaur, uma laser cutter DIY que ainda estava sendo projetada e que havia sido financiada pelo Kickstarter. Segundo o site do projeto, o desenvolvimento já está 88% concluído, mas eles mesmos já construiram 3 Lasersaurs e já tem gente construindo as suas próprias. Quando estiver concluído o projeto completo (arquivos CAD, etc) será liberado ao público, mas quem contribuiu no Kickstarter já tem acesso a ele.

Em poucas palavras, a Lasersaur é uma laser cutter que pode ser construída "em casa" com peças encontradas com certa facilidade no mercado, à exceção de algumas peças customizadas que devem ser cortadas... a laser. Ou seja, ela é auto-replicável, assim como a RepRap. Segundo seus criadores, ela pode popularizar as laser cutters assim como as impressoras 3D foram popularizadas por projetos como Makerbot e RepRap.

Então eu estava à toa no Metalab, aprendendo a mexer na laser cutter deles, e pensei: por que não podemos ter uma laser cutter? Temos que ter uma. E vai ser muito mais legal se construirmos uma! Como já sabia do projeto e tinha essa ideia de construir uma laser cutter na cabeça há algum tempo, nos dias seguintes eu comecei a pesquisar mais a fundo sobre o tema e, seguindo uma sugestão do Juca, aproveitei que ainda estava em Viena e cortei um lote de peças customizadas da Lasersaur:

Pode ser que essas peças nem venham a ser usadas pois por falta de material cortei em uma placa de acrílico de 5mm, diferente dos 6mm especificados no projeto. Além disso algumas peças não ficaram muito boas, provavelmente devido à minha pouca experiência no uso da laser cutter. Mas já serviram como o empurrão para começar um projeto que já queria fazer há tempos.

A principal novidade, ao menos dentro do escopo de projetos do Garoa, é que pretendemos financiá-lo colaborativamente, ou seja, via crowdfunding. Os apoiadores, além do orgulho de terem contribuído para a primeira laser cutter construída em um hackerspace brasileiro, ganharão brindes que vão desde um adesivo, passando por um chaveiro cortado a laser até o uso da máquina a custo zero enquanto ela existir.

Por outro lado, além de simplesmente construir uma laser cutter, vamos documentar todo o processo detalhadamente, procurar fornecedores locais e "fazer o caminho das pedras", o que diminuirá a barreira para que outros hackers e hackerspaces do Brasil construam as suas próprias máquinas, popularizando o Open-source Hardware (OSHW). Além disso, quando pronta, a máquina ficará disponível para uso a preços módicos (prática recorrente em outros hackerspaces que possuem a ferramenta), tornando o caríssimo serviço de corte a laser mais acessível para a toda a comunidade de hackers, makers, gambiarreiros, artistas e inventores.

A página do projeto no nosso wiki já tem bastante coisa, mas ainda temos muito a ser feito e o cronograma está bem apertado. Sim, a coincidência do fim do projeto com os 31.536.000 segundos da Fundação do Garoa HC foi totalmente proposital! Todos que quiserem ajudar serão bem vindos. Semana que vem, quando estiver de volta ao Brasil, vou abrir uma Call for Padawan, e participar desse projeto será parte do processo de integração.

Enfim, será um projeto caro e trabalhoso, mas somos hackers e vamos construir uma laser cutter no nosso porão "because we can"!!1 (COOPER, S. L. et al., 2008)