Candidatura CGI.br

De Garoa Hacker Clube
Ir para: navegação, pesquisa
Bem vindes! Bem vindxs! Bem vind@s! Bem vindas! E bem vindos!

Se você chegou aqui, possivelmente você trabalha no terceiro setor e foi convidado a conhecer a candidatura da Amanda Yumi pelo Garoa Hacker Clube para o Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Em todo caso, sente-se, pegue uma Gota Serena e fique muito à vontade!

Caso queira tirar quaisquer dúvidas ou entrar em contato, você pode escrever para a lista de discussão, vir bater um papo conosco na sede, ou falar diretamente com o Chanceler Supremo. Se achar que está com sorte, pode ainda ver se há alguém acordado neste chat.

A candidatura da Amanda foi consolidada na reunião do Conselho Manda Chuva no dia 20/12/2016.

Garoa o que fazemos.pngBSidesSPv10-Premio-2.JPG

Apresentação e justificativa da candidatura ao Comitê Gestor da Internet do Brasil

O Garoa é o primeiro e maior hackerspace do Brasil, um espaço de troca de conhecimento e projetos colaborativos, sediado no bairro de Pinheiros. Ao longo dos últimos anos, ele vem funcionando com um catalisador de uma rede de hackerspaces - já são mais de 20 instituições ao redor do país - que adotaram formas de organização e atividades semelhantes

Com os demais hackerspaces brasileiros, o Garoa faz parte de uma rede internacional de organizações similares, e tem um longo histórico de colaboração harmoniosa com outras organizações da sociedade civil e instituições públicas, em especial nas áreas de educação, tecnologia e direitos humanos.

Além disso, o Garoa tem parcerias com diversos grupos de pesquisas e universidades no Brasil e no exterior, além de empresas de diversos tamanhos e setores, em particular em temas que dizem respeito a inovação, governança da internet, privacidade e liberdade online.

É formalizado como associação sem fins lucrativos, sendo fundado em 2011, com uma proposta de governança inspirada nos princípios do código-aberto que se mostra estável e horizontal.

No dia-a-dia o Garoa funciona assim: é um espaço aberto, livre para qualquer um, associado ou não, frequentar. Lá as pessoas compartilham recursos e conhecimentos. Rolam vários encontros e projetos regulares. Por exemplo, o Quebrando o Cerco se debruça sobre questões de privacidade e segurança. O Hackerspace Itinerante trabalha com educação de jovens, ocupando e levando os princípios de um hackerspace pela cidade. A Noite do Arduino recebe varias pessoas ligadas à eletrônica e automação. A BSides, que é hoje um dos maiores e mais influentes encontros de segurança da informação do Brasil.

Além desses, há atividades irregulares de todos os tamanhos, desde organizar oficinas com instituições de ensino no entorno, aproveitar de último minuto algum hacker passando por São Paulo, até encontros internacionais de vários dias e com vários parceiros, como o e-HAL - Encontro Brasileiro de Hardware Livre, cuja primeira edição, este ano, contou com participantes da Open Source Initiative (EUA) e do CERN (Europa), entre outros.

Frequentam o espaço cerca de 150 pessoas todas as semanas, sua lista de discussão tem 2974 inscritos e há um grupo no Telegram com 293 membros.

Num nível mais pessoal, o Garoa é composto por profissionais dos três setores, como também artistas autônomos, empresários, acadêmicos etc - um "bando de hackers" super comprometidos e que fazem tudo de coração e boa vontade, com profunda independência e sem receber um real, sendo esta última inclusive uma exigência estatutária.

Tudo no Garoa é mantido pelos próprios associados, que hoje contam em torno de 60, através do pagamento de mensalidades. Em função disso e de uma gestão radicalmente participativa, o clube é bem administrado e dispõe de uma super estabilidade financeira: caso todas as fontes de renda cessem, o que representa o cenário improvável onde todos os sócios param de pagar a mensalidade, suas reservas são suficientes para mantê-lo funcionando por no mínimo 1 ano sem alterar em nada o seu dia-a-dia.

A candidata do Garoa será a Amanda Yumi. Isso foi determinado recentemente na reunião do Conselho Manda Chuva (CMC) que ocorre mensalmente. O CMC é a instância decisória do Garoa, do qual participam os associados interessados, e cujas pautas e atas desde a fundação encontram-se publicadas no site wiki do clube.

Além de super competente, a Yumi tem um engajamento exemplar e regular na organização e participação em atividades do Garoa. Formada em matemática na USP, ela trabalha no mercado com modelagem e análise de dados, possuindo conhecimento profundo em relação ao comércio de informações e uso de dados públicos. No Garoa, ela é uma das principais responsáveis pela BSides, e-HAL, Quebrando o Cerco e por Grupos de Robótica com alunos e professores da rede pública, tendo sido uma das treinadoras da equipe de jovens que foi representar o Brasil no torneio mundial na Índia

Mas, no espírito de um hackerspace, a Yumi - além de ser uma pessoa incrível que todos no Garoa admiram - é o corpo ciborgue que levará uma multidão ao CGI.

A proposta do Garoa vai na direção de aproveitar sua vocação e experiência para escalar a participação da sociedade na Governança da Internet, trazendo-a para o cotidiano das discussões entre seus frequentadores, entre as milhares de pessoas de todo o páis que já ocupam seus espaços virtuais, contando ainda com o apoio dos 20 hackerspaces brasileiros para permitir um engajamento direto por todo o país, de toda a sociedade civil brasileira que estará representando.

Mais fundamentalmente, trata-se de utilizar essa rede para transbordar essa participação pela socidade, com a linguagem descontraída, desintermediada e acessível que os hackerspaces, ao unir conhecimento técnico e ambição social na arena do cotidiano, tem um talento único para desenvovler.

Concretamente, vamos promover espaços virtuais e presenciais prévios às reuniões do CGI, promovendo uma discussão da pauta e das atas do órgão, de maneira coletiva, enriquecedora e esclarecedora. Elas servirão também para montar uma fala e um posicionamento - o voto - que serão levados pela Yumi na reunião do CGI. Esse encontro prévio será pautado pela busca do consenso, como é a regra do Garoa. A Yumi vai representar todos nós do terceiro setor e da comunidade dos hackerspaces no CGI, levando pra valer o que decidirmos em discussões prévias. Mas também o Garoa, como suporte dela, irá agir entendendo que o objetivo dessa legitimidade e horizontalidade é, muito mais do que tomar as decisões "corretas", usar essa posição, sua rede e experiência para elucidar e engajar pessoas nas questões que a Gestão da Internet envolve. Pois sabemos e reconhecemos da experiência que não é um voto ou o comitê sozinho que pode realizar as decisões certas, mas sim a força política de todas as pessoas.