Reunião da Diretoria de 12/04/2011

De Garoa Hacker Clube
Ir para: navegação, pesquisa

Local: Garoa-HC (Casa da Cultura Digital)

Início: 19h00

Participantes:

  • Gustavo Bruno aka Aylons (Diretor de Hardware)
  • Mauro Baraldi (Diretor de Software)
  • Rodrigo R. Silva aka pitanga (Secretário)
  • Felipe Sanches aka juca (Presidente)
  • Hugo Borges aka agaelebe (Tesoureiro)
  • Luís Henrique Fagundes aka asa (Conselheiro Fiscal)

Informes

  • Pitanga informa que há a possibilidade de uma nova casa ser agregada à CCD. É uma casa de frente, que tem porão. Tendo em vista a nossa iminente falta de espaço, Pitanga propõe avaliarmos as nossas finanças de modo a propor à CCD mudar o almoxarifado para a terceira casa da frente, e nós ocuparmos o porão que hoje é o almoxarifado, usando-o como almoxarifado e "oficina pesada".

Reforma da instalação elétrica

  • Aylons disse que fez uma investigação maior na ligação do Garoa ao quadro e concluiu que a instalação é uma gambiarra e será necessário gastar mais que o originalmente previsto e aprovado (R$600,00). Aylons fará a nova previsão para a reunião do CMC de maio.
  • Algumas sugestões foram feitas para o projeto: usar calhas de PVC (Aylons) e colocar também pontos de rede cabeada (Agaelebe)

Contabilidade

  • A contabilidade do Garoa será feita com o software GNU Cash. Aylons e Agaelebe vão ficar responsáveis pelos lançamentos.
  • O arquivo XML gerado pelo GNU Cash será versionado com git. Pitanga ficará responsável por subir um git acessível (leitura) apenas aos associados para hospedar esse arquivo.
  • Agaelebe ainda não recebeu o cartão provisório do banco, portanto não tem acesso à conta na internet, apenas aos extratos impressos que chegam pelo correio.
  • Aleph tem o acesso à conta. Caso Agaelebe não receba o cartão, Aylons e Agaelebe tentarão marcar um dia com o Alberto para emitir os extratos necessários (provavelmente na próxima segunda).
  • Esperamos ter a contabilidade feita até a data da próxima reunião do CMC.

Pagamento de mensalidades

  • Decidimos implementar a cobrança de mensalidades através do PagSeguro. Enquanto não temos CNPJ, o PagSeguro ficará em uma conta do Aylons, que depois será migrada para CNPJ.
  • Escolhemos o PagSeguro pois tem uma tarifa especial para ONGs, que é melhor que a do PayPal. Eventualmente, no futuro, poderemos ter uma conta PayPal para receber doações do exterior e também comprar coisas no exterior.

Modalidades de pagamento

Através do PagSeguro será possível fazer três modalidades de pagamento:

  • Doações: possível pagar com cartão de crédito, TEF ou boleto - valor arbitrário
  • Mensalidade: R$40 ou R$80, apenas boleto ou TEF (taxas R$1,56 e R$2,72)
  • Anuidade Parcelada: R$480 ou R$960 parcelados em 12x no cartão de crédito (excluídas as taxas, sobrariam R$395 ou R$791,98)

Anuidade à vista (R$400 ou R$800) poderá ser paga apenas por depósito bancário.

Taxas PagSeguro

  • TEF e boleto: 2,9%
  • Cartão de crédito: 6,4%
  • Taxa fixa por transação: R$0,40
  • Custo de boleto: R$1,00 (cobrado do comprador)
  • Não há tarifa para transferir o valor da conta PS para o banco
  • Existe desconto para ONG que não estamos levando em conta agora (simulações worst-case)

Sistema de cobrança

  • Mauro disse que a empresa em que trabalha fez a API do PagSeguro. Existe uma API em python.
  • Vamos desenvolver um sistema em python que emite as cobranças de mensalidade e gera recibos.