Usuário:Anchisesbr

De Garoa Hacker Clube
Ir para: navegação, pesquisa

Anchises Moraes

Eu, em 1993, na faculdade
Foto recente

Anchises is an InfoSec rockstar who uses a hacking mindset to create unorthodox paradoxes and to bring an unique understanding of the threat landscape in a hyper connected world.

Nerd e especialista em Segurança da Informação.

Orgulhoso membro fundador do Garoa Hacker Clube.

Chanceler Supremo do Garoa Hacker Clube desde 2016.

Secretário do Garoa para a gestão 2015/2016.

Blog pessoal: anchisesbr.blogspot.com

Twitter: @anchisesbr

Interesses:

  • Segurança da Informação em geral
  • Criptografia
  • Cloud Computing
  • Cyber cultura, redes sociais, cultura hacker e hacktivismo
  • Voltando a gostar de programação, graças ao Garoa :)
  • Ajudar a organizar as mini-conferências Co0L BSidesSP
  • Ajudar a organizar os Garoa Hacker Camp
  • Ajudar a organizar o Paranoia Hacker
  • Ajudar a fomentar hackerspaces no Brasil
  • Montar um grupo de War Driving
  • PPT Karaoke
  • Robôs: preciso montar um seguidor de linha, um lutador de sumô e aprender a pilotar drone
  • Beber e ajudar a fazer Cerveja com a galera :))
  • Arte com stencil
  • Jogos de tabuleiro
  • Jogar pebolin
  • Matar pernilongo
  • Manter a página Picfnordscices, criada inicialmente pelo Aleph
--begin geek code block-- 
version: 3.1
git/b d+(++) s: a c+++$ us+++ ul++ p l+ e--- w++ n o? k?> w+
o m !v ps++ pe++ y+ pgp+ t++ 5 x r+@ tv++ b++ di++++ d++ g>
e++ h-- r+ z+
--end geek code block--


Meus posts no blog do Garoa

O Dumont Hackerspace estará na Campus Party 2016

Dumont.svg

Os hackerspaces brasileiros estarão representados na próxima Campus Party Brasil através do Dumont Hackerspace.

O Dumont Hackerspace surgiu em Maio de 2014 para ser um espaço autônomo e itinerante, idealizado pela comunidade brasileira de hackerspaces para existir como um meta-hackerspace temporário representando o movimento hacker dentro de eventos de grande porte. O Dumont Hackerspace recebe representantes de diversos hackerspaces, makerspaces e coletivos brasileiros, que realizam atividades como palestras, oficinas, debates, conversas ou simples socialização.

Durante a Campus Party teremos um espaço de livre acesso na área de Campuseiros, aonde vamos oferecer a mesma experiência que um autêntico hackerspace pode lhe dar. Veja quais são alguns dos Hackerspaces e Makerspaces que já confirmaram a sua presença:

Os hackerspaces, makerspaces e coletivos interessados em participar podem nos ajudar a tocar o Dumont Hackerspace durante a Campus Party, ou seja: oferecendo atividades (oficinas, palestras, etc), ajudando nas demais atividades marcadas, e ficando no nosso espaço parte do tempo para garantirmos que sempre terá gente.

A 9ª edição da Campus Party Brasil será realizada no Centro de Convenções do Anhembi em São Paulo entre os dias 26 e 31 de Janeiro de 2016. A Campus Party é o maior acontecimento tecnológico do mundo nas áreas de inovação, ciência, cultura e entretenimento digital, reunindo milhares de pessoas - os campuseiros - para debater os principais temas de cada um destes universos. Os participantes mudam-se com seus computadores, malas e barracas para dentro de uma arena, onde se conectam a uma rede super veloz e convivem em torno de oficinas, palestras, conferências, competições e atividades de lazer.


Para saber mais


Be Excellent to Each Other

O lema "Be excellent to each other" faz parte da cultura dos hackerspaces e está presente em vários espaços, eventos e atividades de diversos hackerspaces em todo o mundo. Ele pode ser encontrado na parede do Noisebridge (o hackerspace de São Francisco), na contra-capa do Passaporte Hacker e até mesmo no Manual do Associado do Garoa. Também era frequetemente ouvido durante o CCCamp, realizado há poucas semanas atrás na Alemanha. Mas você sabe o que quer dizer?

O espírito da mensagem é que cada um de nós deve se esforçar para ser o melhor possível no relacionamento com os outros - algo extremamente importante quando vivemos em comunidade, uma vez que é o espírito de respeito, união e cooperação que mantém uma comunidade coesa.

Esse lema faz parte da cultura dos hackerspaces e é uma referência retirada do filme "Bill and Ted's Excellent Adventure", de 1989, que tem uma passagem aonde os personagens principais soltam esta frase.

Beexcellent.jpg

Nas palavras do Mitch Altman, um dos fundadores do Noisebridge, este é “Um ótimo conselho em um filme ruim”.

É importante lembrar também que o princípio de "be excellent to each other" se aplica nos dois sentidos: devemos respeitar a todos e devemos ser igualmente respeitados. De nada adianta cobrar este princípio dos demais frequentadores do hackerspace se você mesmo não o segue.

Esse é o espírito central do Noisebridge, que nós também resolvemos adotar no Garoa, valorizando o fato de que todos são co-responsáveis por manter um ambiente saudável no Garoa, respeitando sempre o próximo. Infelizmente ainda não encontramos uma tradução adequada para essa frase, que faça justiça com sua grandeza.


O Garoa apoia o RoadSec São Paulo

Center

O RoadSec é um evento que sugriu em 2013 com o propósito de ser um evento itinerante de segurança da informação, com edições em várias cidades brasileiras. Depois de correr o país passando por 9 capitais e contar com mais de 2000 participantes, o Roadsec chega a São Paulo para fazer uma mega edição de encerramento, no dia 02 de Dezembro. O evento oferece várias palestras, oficinas, campeonatos e uma mega festa de encerramento com show da banda Ira!

Palestrantes confirmados incluem o Diego Aranha, falando do projeto Você Fiscal, Thiago Musa, falando sobre Segurança em Apple Pay, Fernando Mercês, Maycon Vitali, Alan Castro e Silvio Rhatto (um dos organizadores da CruptoParty), entre outros que ainda serão confirmados. As oficinas serão sobre Lego Mindstorms, Lock Picking, Anki Drive, pilotagem de drones Parrot e muitas surpresas de última hora.

Também será realizado a classificatória São Paulo do campeonato de CTF (Capture The Flag) Hackaflag na parte da manhã, e na parte da tarde haverá a grande final com os ganhadores todos os estados, valendo viagem para o Vale do Silício. O Campeonato é patrocinado pela Symantec.

Durante o dia haverá DJs e um show exclusivo do Ira! encerra à noite. Como se isso não bastasse, um after pós-show ainda espera os fortes!

O Garoa Hacker Clube é um dos apoiadores do evento e todos nós ganhamos com isso !

  • Voluntários: Estamos juntando alguns voluntários para ajudar na organização do evento. Se você tem interesse em ajudar, nos procure.
  • Desconto exclusivo no valor da inscrição

Os ingressos para o RoadSec São Paulo custam R$100 (inteira) ou R$50 a meia-entrada (estudantes), mas nós do Garoa (associados, frequentadores, fãs e amigos) temos um código de desconto em qualquer uma das duas entradas. No momento da inscrição, use o código RSSPGAR047H5CKR68.

Quando & Onde:


Ajude a manter o Garoa limpo

A limpeza do Garoa é responsabilidade de todos.

A sujeira no Garoa também é responsabilidade de todos.

Podemos ajudar a manter o Garoa relativamente limpo com alguns cuidados básicos:

Frequentemente encontramos baratas no Garoa. Aparentemente elas adoram os restos de comida que deixamos na cozinha.
  1. Deixe o Garoa melhor do que quando você chegou: Esta é regra básica de boa convivência. Ou seja, todos podem ajudar a manter o espaço limpo e organizado, se todos fizerem um pequeno esforço para isso. E se todos cuidarem de sua própria bagunça e sujeira.
  2. Usou, guardou: Após usar um equipamento, ferramenta, componente ou qualquer coisa, guarde de volta aonde você encontrou. Preferencialmente, guarde de volta no lugar correto.
  3. Sujou, limpe: Sempre que usar algo na cozinha (pratos, panelas, talheres, copos, etc), limpe após usar. Jogue o seu lixo no lixo: guardanapos usados, embalagens vazias, pedaços de fios e de fitas, papel usado, restos de comida, etc.
  4. Jogue o lixo no lixo: é incrível a quantidade de lixo e tralha que encontramos no chão, em cima das mesas, na geladeira, nos cantos, etc. Isso vale também para caroço de azeitona.
  5. Encontrou algo sujo, limpe: é responsabilidade de todos nós. Encontrou um papel no chão? Jogue no lixo. Alguma coisa fora do lugar? Guarde no local correto.
  6. Mantenha as coisas em seus devidos lugares: Várias gavetas, potes e caixas tem indicação do que deve ser guardado lá. Isto ajuda a manter o espaço organizado e facilita encontrar algo quando necessário.
  7. Coloque o Lixo para fora: Quando a lixeira entupir, não adianta tentar colocar mais lixo dentro dela. Retire o saco de lixo, coloque um saco novo na lixeira e leve o saco de lixo para fora.

As regras acima são relativamente óbvias e não precisariam ser citadas, se as pessoas fizessem isso.

O Garoa é um espaço coletivo. Por isso, a responsabilidade pela sua manutenção é de todos nós.


Vem aí o Garoa Dojo Shield

O Garoa Dojo Shield é uma placa de expansão (shield) criada para realizar atividades didáticas com o Arduino UNO e compatíveis, tais como o EasyBlack.

O Garoa Dojo Shield foi desenvolvido pelo Luciano Ramalho, do Garoa, em parceria com o Laboratório de Garagem para que ele possa ser facilmente utilizado no Coding Dojo com Arduino, uma atividade didática que o Garoa vem realizando desde 2012. Basta plugar um Arduino no shield e sair programando, sem a necessidade de componentes adicionais para fazer exercícios básicos de programação.

O maior display de 7 segmentos que cabe em um shield, um potenciômetro e um LDR: tudo que você precisa para um Coding Dojo com Arduino Shield projetado e fabricado pelo Lab de Garagem, inspirado pelo painel Dojo XXL do Garoa.

A placa contém:

  • um display de 7 segmentos e ponto decimal com leds vermelhos.
  • um potenciômetro de 10KΩ.
  • um LDR (sensor de luminosidade).
  • 9 resistores para fazer o display e o LDR funcionarem.
  • conectores (headers) para ligar mais componentes.

É fácil conectar outros sensores e/ou atuadores externos ao Garoa Dojo Shield, através de jumpers comuns para conectar um circuito montado em um breadboard, possibilitando outros experimentos e desafios.

O shield está a venda no site do Laboratório de Garagem. Para maiores informações visite a nossa página sobre o Garoa Dojo Shield.


5K Likes

Nossa página no Facebook acaba de atingir 5.000 likes.

Garoa-5000likes.png

Nós somos nerds, mas na prática não somos criaturas sociais. Nós atualizamos nossa página no Facebook poucas vezes e raramente postamos algo em nosso perfil no Twitter (@garoahc), que tem 2.337 seguidores.

Por isso, embora agradecemos a todos que nos seguem e nos apóiam nas redes sociais, lembramos que a melhor forma de interagir conosco é através da nossa lista de discussão no Google Groups (que tem 1.871 inscritos).

Para saber como falar conosco, visite nossa página Fale Conosco. Melhor ainda: venha nos visitar e fale pessoalmente. Amamos redes sociais, mas gostamos mais ainda de nos encontrar ao vivo e a cores :)

--Anchisesbr (discussão) 22h21min de 19 de julho de 2014 (BRT)


Dungeons & Velociraptors 17-03-2014

Neste dia decidimos jogar o Colonizadores de Catan, um jogo relativamente popular de estratégia, que adquirimos recentemente. O Catan que temos no Garoa permite até 4 jogadores (existe uma extensão que permite até 6 jogadores) e é um jogo relativamente longo: cada partida dura em torno de 2 a 3 horas.


Cada jogador contrói estradas, aldeias e cidades em sua rodada, de acordo com a quantidade de recursos que acumulou até o momento (por exemplo, para construir uma estrada são necessários um recurso de madeira e um de tijolo). Cada hexágono do tabuleiro representa um terreno que produz um recurso natural específico. As estradas são construídas nas arestas dos hexágonos a partir das aldeias e cidades, que podem ser construídas nos cantos (desde que não tenha nenhuma aldeia ou cidade de um competidor próxima). A rodada começa jogando os dados, que vão indicar um terreno no qual seus recursos serão entregues aos jogadores que tenham construído uma aldeia ou vila em algum dos seus cantos.

O comércio de recursos entre todos os jogadores é permitido, desde que envolva o jogador que rolou os dados, e ainda há os portos aonde o jogador pode trocar recursos com a banca se tiver construído uma aldeia ou cidade. Há ainda o ladrão: sempre que um jogador tirar 7 nos dados, pode mover uma peça que representa o ladrão para um hexágono de terreno, e então este jogador pode roubar uma carta de recursos de um dos jogadores presentes nesse hexágono. O hexágono onde o ladrão está colocado torna-se improdutivo enquanto o ladrão estiver lá. Ao final, ganha o jogo quem somar 10 pontos, correspondentes a construções que possui (cada aldeia vale 1 ponto e cada cidade vale 2 pontos), além de pontos ganhos com cartas especiais (que valem 1 ponto cada) ou por conseguir a maior rota ou o maior exército (2 pontos cada).

Uma boa dica para quem quer aprender o Catan é assistir o episódio sobre ele no TableTop.

--Anchisesbr (discussão) 13h20min de 1 de abril de 2014 (BRT)


Impressões sobre o Laboratório Hacker na Câmara dos Deputados

Cristiano Ferri, Luca, Oda e Anchises durante a inauguração do LabHacker

Nos dias 18 e 19/02 a Câmara dos Deputados realizou um evento para inaugurar o Laboratório Hacker, que contou com a presença de membros do Garoa (Anchises, Luca e Oda), representantes de outros hackerspaces (do Tarrafa e do grupo Arduino Brasilia, que está tentando montar um hackerspace lá) e outros representantes de grupos e organizações relacionados a transparência de dados e inclusão digital (incluindo o Pedro Markun, do Transparência Hacker, mas que tem um pezinho aqui no Garoa também).

O Laboratório Hacker já conta com um espaço físico dentro da Câmara (anexo 2) que é aberto ao público e pretende fomentar a interação dos diversos órgãos da Câmada dos Deputados com a sociedade de forma colaborativa, através de oficinas, projetos e de ações cívicas como as "maratonas hacker", que permitirão desenvolver aplicativos que utilizem os dados da gestão pública para ações da cidadania.

O texto abaixo foi escrito pelo Oda, e francamente reflete as opiniões e impressões de vários que estiveram presentes.

Minhas impressões

A primeira reação foi torcer o nariz. A segunda foi passar para o próximo email e dar um gole de café. É justamente por momentos assim que o café deixou de ser um simples estimulante para ter um papel mais importante na minha vida. Se não fosse por essa pausa, eu provavelmente não teria me lembrado que, como membro do Garoa Hacker Clube, eu tenho o compromisso de "promover os ideais da ética hacker perante a comunidade e o poder público, esclarecendo desentendimentos acerca do termo hacker". Foi por isso que retornei àquela thread iniciada na lista do Garoa e respondi dizendo que deveríamos colaborar com o projeto.

Seguiram-se, em diversas listas, discussões com algumas sugestões, alguns preconceitos e um bocado de pesadas críticas. Foi mais ou menos neste ponto que o Cristiano Ferri entrou na conversa. Ele é formalmente o coordenador do Laboratório Hacker (mas se autodenomina "facilitador") e, com uma paciência digna de nota, esclareceu algumas coisas e mostrou abertura para transformar o espaço em algo realmente de valor.

Para contextualizar um pouco para quem chegou agora, estou falando de uma história que começou no ano passado, no Hackathon na Câmara dos Deputados. Durante as conversas da maratona foi levantada a ideia de que aquilo deveria acontecer de maneira mais contínua, possivelmente com a criação de um laboratório dentro da própria Câmara. Eu não estive presente para poder contar com mais detalhes o que rolou, mas parece que o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, gostou da ideia. Nesse momento um pessoal esperto pegou o barco e continuou remando. O resultado foi que em dezembro último saiu a resolução criando o Laboratório Hacker e na semana passada houve a sua cerimônia de inauguração, da qual tive a honra de participar.

Essa inauguração foi um encontro de 2 dias com hackers de norte a sul do Brasil. Quem organizou tudo foi o próprio pessoal do Laboratório Hacker, funcionários públicos, com anos de casa, que já viram de tudo ali naqueles corredores e que estão tão interessados em melhorar o país quanto nós. Aliás, vale a pena dizer que a organização foi impecável e todos fomos muito bem recebidos.

No primeiro dia nós conversamos um bocado sobre o que deveria ser aquele espaço. Me parece meio consenso que vamos ter realmente um hackerspace, em todo o sentido da palavra, com um único anti-pattern: está dentro de uma instituição (apesar que, neste caso, está mais para solução do que para problema). De todo modo, antes de dar uma resolução empacotada, escolhida pelas poucas pessoas que participaram da inauguração, optamos por colocar em prática aquilo que temos exigido há tempos: possibilidade de participação. Então a ideia é que, de maneira colaborativa, a gente redija um texto definindo o que o espaço fará e como. Esse texto será oficializado pelos deputados e transformado em algo de acordo com a burocracia da Câmara. Mas, tudo com a participação de quem quiser participar. A bola está no nosso pé. Ou chutamos ou damos as costas e continuamos reclamando que nada funciona. Sentiu o drama?

Bom, continuando, na parte da tarde tivemos algumas palestras relâmpago e acabamos o dia falando de Arduino. Essas atividades vespertinas foram muito boas para que a gente pudesse se conhecer melhor, entender um pouco dos trâmites da Câmara e falar de hacking para além de dados abertos. Isso foi muito positivo pois, ainda que muitas das coisas desse laboratório venham a ser permeadas pelo tema dos dados abertos, este certamente não é a única coisa a ser trabalhada. Concluímos, por exemplo, que aquele poderia ser um espaço de experimentação, de tentar promover soluções criativas às questões trazidas pela sociedade, priorizando sempre a colaboração e o compartilhamento. Ou seja, um espaço para um pouco do verdadeiro hacking.

O dia seguinte começou com a cerimônia de inauguração. Foi bacana, sem dúvida, mas o ponto alto foi quando fomos nos encontrar com o presidente da Câmara, Henrique Alves. Ele aceitou o convite para conhecer o nosso espaço, que descreveu como "uma bagunça organizada", e rabiscou (literalmente) a nossa parede, escrevendo uma frase que será importante para conseguirmos o apoio necessário para manter o espaço vivo: "Este Parlamento brasileiro começa a mudar aqui. É a revolução pelas ideias e pela comunicação".

É claro que essa satisfação por ter vivido esse momento, e a empolgação com o que pode vir pela frente, caminham juntas com um estado de alerta. Em terreno de política não cabe ingenuidade e é preciso permanecermos atentos para saber tirar proveito da situação sem perder nossos princípios. Que esse estado de alerta, porém, não seja um impedimento de qualquer espécie. Esta é uma oportunidade singular para aumentar a participação da sociedade e a transparência, e para promover maior horizontalidade das relações. Não é o momento de perder este bonde por preconceitos ou outro tipo de estupidez. Nós temos tudo o que precisamos: comprometimento e abertura por parte dos responsáveis, espaço físico e apoio político. É agora que temos que demonstrar, na prática, a aplicabilidade e a importância de tudo que acreditamos. Precisamos nos unir, articular, fortalecer e participar. Que tal?


nanoFAQ

0. Hacker ou ráquer?

Sei lá, eu chamo de hacker.


1. O Laboratório Hacker é de algum partido?

Não. Ele pertence à estrutura administrativa da Diretoria Geral. Evidentemente, receber apoio de deputados é uma necessidade para continuar existindo, é papel de todos regular estas relações.


2. O Laboratório Hacker vai fazer lobby?

O Laboratório Hacker não vai fazer nada. Quem faz alguma coisa são as pessoas, utilizando a estrutura do laboratório e não em nome dele. Certamente este será um espaço para tensionar as relaçoes entre governo e sociedade, promover isso é lobby? Acho que não.


3. Qual o papel da equipe do Laboratório Hacker?

Além de organizar atividades, preparar materiais e promover a participação da sociedade, eles vão tentar fazer a ponte sociedade-burocracia-política.


4. Quem pode participar?

Todo mundo! Para todos os efeitos o Laboratório Hacker é um hackerspace.


5. Como manter contato?

Entre na lista de email https://lists.riseup.net/www/info/labhackercd



--Anchisesbr (discussão) 14h05min de 1 de março de 2014 (BRT)


O Maior Legado do Alberto Fabiano

Recentemente fomos informados pelo pessoal do Ministério Público Federal (MPFe) que o parecer do senador Pedro Taques (PDT-MT), que foi apresentado no final de Agosto deste ano na Comissão Especial de Reforma do Código Penal, acolheu, integralmente, todas as sugestões que foram feitas pelo MPFe e pelo Garoa para o capítulo de crimes cibernéticos.

O projeto do Novo Código Penal (PLS 236/2012) representa uma importante oportunidade para revisar a legislação existente sobre crimes cibernéticos, que foi aprovada no final de 2012 e ficou conhecida como "Lei Carolina Dieckmann". A maioria das leis revisadas sobre crimes cibernéticos foram colocadas em um capítulo específico do Novo Código Penal, que foi batizado de "Título VI – Dos Crimes Cibernéticos". E há várias novidades e melhorias importantes:

  • Para evitar má interpretação futura, neste título foram definidos alguns conceitos do mundo da informática e dos crimes informáticos próprios. Embora o CP normalmente não tenha definições de conceitos, eles foram incluídos no caso de crimes cibernéticos em razão dos aspectos técnicos envolvidos e do pouco conhecimento popular sobre o assunto, de modo a orientar a correta interpretação da lei. Estes conceitos são semelhantes aos existentes na Convenção de Budapeste.
  • O artigo sobre acesso indevido (Art. 209) melhora o art. 154-A da Lei Carolina Dieckmann: ele fala em "acesso" em vez de "invasão", exige dolo específico (a finalidade de destruir, adulterar ou obter dados ou instalar vulnerabilidade para obter vantagem indevida) e retira a exigência anterior de que o sistema informático seja "protegido" - algo que é facilmente questionável e pode desqualificar o computador de um usuário comum, que muitas vezes não conta com medidas de segurança adequadas.
  • No artigo que trata sobre a punição de quem produz, comercializa, manipula ou vende artefatos maliciosos, tivemos uma importante conquista: foram incluídos alguns excludentes para evitar a punição de profissionais, pesquisadores e desenvolvedores que trabalham com segurança e que investigam artefatos maliciosos para aperfeiçoamento dos sistemas de segurança.

Em Maio deste ano, o Alberto Fabiano entrou em contato com o pessoal do Grupo de Trabalho de Crimes Cibernéticos do Ministério Público Federal e montou um núcleo de estudos no Garoa para colaborarmos na revisão do texto das Leis de Crimes Cibernéticos no projeto de Novo Código Penal. Fomos muito bem recebidos pelo MPF e pudemos ajudar com muitas sugestões e opiniões. O Alberto teve um papel fundamental nesse processo, fazendo a ponte entre o pessoal do Garoa e do MPF, coletando, revisando e centralizando nossas contribuições. Nossa discussão foi feita através da lista de discussão do Garoa, de um Piratepad e documentado em nosso wiki. Com isso, tivemos a oportunidade de influenciar na revisão da lei, tornando-a mais precisa e mais justa.

A íntegra do parecer foi disponibilizada no site do Senador Pedro Taques, que foi o relator do projeto de lei que reforma o Código Penal Brasileiro. Ele inclui a redação sugerida para o Novo Cógido Penal e, em particular, para o capítulo sobre crimes cibernéticos.


--Anchisesbr (discussão) 23h22min de 21 de setembro de 2013 (BRT)


Conheça as próximas edições da Co0L BSidesSP em 2013

Estamos planejando realizar mais duas edições da Conferência O Outro Lado - Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP), um evento sobre segurança e cultura hacker que faz parte do calendário global de conferências Security BSides.

As próximas edições acontecerão em Outubro e Novembro deste ano:


Logo bsides ed4.jpg


A Co0L BSidesSP H2HC Edition, que ocorrerá no dia 06 de Outubro de 2013 (domingo), será realizada novamente no mesmo espaço e em conjunto com a Hackers to Hackers Conference (H2HC), que neste ano comemora sua décima edição. Devido a limitações impostas pelo espaço aonde o evento será realizado, nesta edição teremos algumas restrições:

  • O público será limitado a apenas 100 participantes, que devem se inscrever previamente (até mesmo os participantes da H2HC que queiram ir na BSidesSP terão que se inscrever em nosso site!)
  • Teremos apenas uma trilha de palestras e uma trilha de oficinas
  • Serviremos alimentação para os participantes, mas será controlada e limitada apenas ao pessoal da BSidesSP. Diferente do que fizemos no ano anterior, desta vez não poderemos oferecer um "churrascker" para todos :(


Já a Co0L BSidesSP Black Hat Edition, que realizaremos no dia 24 de Novembro de 2013 (o domingo anterior a Black Hat Regional Summit São Paulo), seguirá o modelo da edição de maio deste ano, que realizamos em um espaço enorme cedido gentilmente pela FATEC de São Caetano do Sul (Fatec SCS). Por isso, pretendemos fazer um evento bem legal para todos:

  • Espaço grande com várias salas, fornecido pela <a href="http://www.fatecsaocaetano.edu.br/">FATEC de São Caetano do Sul (Fatec SCS)</a>
  • Teremos várias atividades em paralelo, incluindo
  • Duas trilhas de palestras técnicas
  • Lightning Talks
  • O "Garoa Village" e o "Techberto Room" (em homenagem ao Alberto Fabiano), com várias oficinas simultâneas
  • Sala de descompressão, com lojinhas
  • A segunda edição da “Hacker Job Fair”
  • “Churrascker” para os presentes.


Então, para não causar confusão na cabeça de ninguém, segue um resumo das novidades...


Em breve lançaremos o Call For Papers para os dois eventos, que será um CFP em conjunto (o palestrante escolherá em qual evento quer apresentar o seu trabalho).

A Conferência O Outro Lado Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP) é uma mini-conferência sobre segurança da informação e cultura hacker organizada pelo Garoa Hacker Clube como forma de divulgar o nosso espaço e, principalmente, promover a inovação, discussão e a troca de conhecimento entre os participantes e divulgar os valores positivos e inovadores da cultura hacker.

A Co0L BSidesSP é um evento gratuito que faz parte das conferências “Security B-Sides” existentes em mais de 35 cidades de dez países diferentes, que são mini-conferências voltadas para a comunidade.

--Anchisesbr (discussão) 02h23min de 1 de agosto de 2013 (BRT)


Como foi a Co0L BSidesSP v5

No dia 19 de Maio de 2013 (um domingo ensolarado), o Garoa Hacker Clube realizou a quinta edição da Conferência O Outro Lado - Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP), como parte do apoio ao evento You Sh0t the Sheriff (YSTS), uma das mais importantes conferências de segurança brasileiras.

Nesta edição nós recebemos 196 participantes (incluindo palestrantes e staff) na FATEC de São Caetano do Sul, e trouxemos várias novidades, começando pela localização, a Hacker Job Fair e uma sala dedicada para lojinhas e "descompressão".

Sobre o espaço, nesta edição decidimos realizar a Co0L BSidesSP em um local externo, que desse a possibilidade de receber mais participantes e diversas atividades simultâneas com conforto. Embora nós gostemos muito da sede do Garoa, mesmo a nova sede não permitiria realizar tantas atividades com tantas pessoas. Assim, o evento aconteceu na FATEC de São Caetano do Sul, que gentilmente nos ofereceu a possibilidade de usar o auditório e as salas de aula. E ainda por cima ganhamos o gramado externo, que acabou sendo uma área excelente para o pessoal ficar ao sol, conversando, bebendo ou comendo.

O Alan Carvalho, coordenador e professor da FATEC SCS, nos procurou e ofereceu o espaço da faculdade, além de nos dar total apoio para a realização da Co0L BSidesSP lá, em conjunto com a Diretora, Profa e Dra. Adriane Monteiro Fontana. Durante o evento tivemos muita ajuda do pessoal da faculdade, em especial o coordenador e professor Adilson, o Dimas (também professor da FATEC SCS) e a encantadora Samara. Todos foram muito receptivos e colaboraram da melhor forma que puderam, contribuindo para o resultado obtido. A atenção que nos foi dada superou todas nossas expectativas e nos deixou muito satisfeitos pela opção que fizemos.


Participantes no gramado da FATEC SCS, aproveitando o evento para conversar.


O espaço da FATEC SCS nos permitiu dividir bem as atividades, com cada oficina ocorrendo em uma sala própria, espaçosa. As palestras foram realizadas no auditório e em uma sala específica, enquanto cada trilha de oficinas tinha uma sala própria para ela - tudo isso com muito espaço disponível para os presentes. Também tivemos uma sala dedicada para descompressão, com lojinha do SJC Hacker Clube e da Cervejaria Brau Von Hacker, além de uma piscina de bolinhas!


Foto panorâmica da Palestra sobre Lockpicking, do Victor Scattone, "mestre-lockpicker" do Garoa.


Com o apoio da Vagas.com.br, tivemos a primeira edição da "Hacker Job Fair", uma iniciativa para aproximar os participantes do mercado de trabalho.

Outra novidade foi que incluímos uma pequena pesquisa no formulário de inscrição, que nos permitiu traçar o perfil do público do evento. Nesta edição tivemos um total de 196 pessoas presentes, o que poderia ter sido maior se não fosse a alta quantidade de no-show: 47% dos inscritos não apareceram (o que é uma pena, pois eles tomaram espaço de pessoas que gostariam de ter vindo no evento). Pudemos perceber, pela pesquisa, que a maioria dos inscritos tem bastante experiência: 59% declararam que já trabalham na área e a média de idade foi de 27.9 anos.



Apesar disso, poucos participantes (cerca de 1/3 dos presentes) iriam participar da You Sh0t the Sheriff, o que mostra que nosso evento serviu como uma oportunidade para atrair este público de "excluídos". Apenas 25% já participaram de alguma das edições anteriores da Co0L BSidesSP, mas a grande totalidade considera o evento excelente, o que só faz aumentar a nossa responsabilidade em continuar oferecendo um evento de qualidade, com ótimas palestras, bem organizado e, ao mesmo tempo, descontraído.



A Co0L BSidesSP é uma mini-conferência sobre cultura hacker e segurança da informação organizada pelo Garoa Hacker Clube, que faz parte do circuito global de conferências “Security B-Sides” existentes em mais de 35 cidades de dez países diferentes. O evento é voltado para a comunidade, com diversas atividades distribuídas em duas trilhas de palestras técnicas e duas trilhas de oficinas. Veja aqui como foram todas as edições da Co0L BSidesSP.

A quinta edição da Co0L BSidesSP contou com o patrocínio da Trend Micro, da Cipher e da Tempest Security Intelligence, e foi realizada graças ao apoio da FATEC de São Caetano do Sul.

A próxima edição será no dia 06 de Outubro de 2013. Até lá :)

--Anchisesbr (discussão) 00h22min de 27 de junho de 2013 (BRT)


Hacks culinários

O que acontece quando hackers querem fazer pipoca para assistir o filme Matrix?

Como ainda não temos um botijão para nosso fogão, resolvemos usar um fogareiro elétrico.

Apesar de termos uma panela nova, resolvemos fazer primeiro usando uma latinha de alumínio, seguindo a dica do Instructables. Basta fazer uma abertura para a saída da pipoca na parte de cima, colocar o milho e o óleo (no nosso caso, usamos margarina e adicionamos um pouco de sal) e.... voilá!!!

Pipoca pronta!

Tirando algumas pipocas que queimaram por estarem no fundo da latinha, ficou bom!

Pipoca pronta!

Como se não bastasse, o Aylons resolveu usar uma estação de retrabalho para fazer um milho virar pipoca, e medir a temperatura em que isso acontece. Após alguns milhos queimados e algumas marcas na mesa, descobrimos que o milho vira pipoca quando a temperatura atinge em algum ponto entre 250 e 300°C, sempre com soprador na vazão máxima de ar. Aos 250°C o milho não estourava e aos 300°C ele queimava.

Queimando o milho para virar pipoca

Após estas experiências, nos rendemos a boa e velha panela de Teflon meia-tigela e fizemos as pipocas.

Fazendo o milho virar pipoca da forma tradicional

--Anchisesbr (discussão) 23h52min de 6 de abril de 2013 (BRT)


Começamos a Horta do Garoa

No sábado dia 06 de Abril de 2013 demos início a horta do Garoa.

Preparamos os dois primeiros vasos, um com mudas de alface e outro com mudas de tomate. Tínhamos pedras para preparar apenas quatro vasos, mas somente muda para os dois primeiros.

O Diógenes trouxe as mudas que havia preparado em casa, e também trouxe algumas mangueirinhas e conectores próprios para micro-irrigação. Usamos terra que o Diógenes e o Rafael trouxeram, e um pouco de pedras de argila

Mudas para a horta do Garoa preparadas pelo Diógenes

Como preparar as mudas a partir das sementes:

  • Colocar terra em meio copinho de café, com um furo no fundo
  • Colocar a semente (se for semente comprada pronta, em saquinho, coloque uma por copinho; se for semente extraída da fruta/planta, coloque algumas)
  • Dependendo da planta, deve ser colocado um pouco de terra por cima (vale para alface. Tomate e morango devem ficar sobre a terra)
  • Mergulhar os copinhos em uma tigela com água, para umedecer a terra
  • Retirar os copinhos da água esperar escorrer o excesso de água e tampar com um filme plástico.
  • Deixar descansar por uma ou duas semanas, até a semente começar a germinar. Neste momento, retirar o filme plástico.
  • A muda estará pronta assim que atingir um tamanho mínimo. No caso do alface, o ideal é aguardar até nascer 5 folhinhas.

Inicialmente preparamos quatro vasos usando vasos tradicionais: basta colocar uma camada de pedra no fundo e completar com terra. Tínhamos pedra para apenas 4 vasos.

Diogenes preparando os vasos

O Rafael também nos ensinou a fazer um vaso com garrafa PET que armazena a água: basta cortar a garrafa PET abaixo da metade. Colocamos a parte inferior, invertida, por dentro da parte inferior da garrafa, de forma que o bico encontre no fundo. Colocamos um pouco de pedra cobrindo o bico e completamos com terra. Faça dois pequenos furos na garrafa na altura das pedras, para que o excesso de água possa escoar e não entrar em contato com a terra do vaso. Desta forma, a parte interna do vaso (formada pela metade superior da garrafa) fica com a terra e criamos uma espécie de câmara interna aonde será acumulada água para garantir a irrigação do vaso.

Vasos com garrafas PET

O Diógenes trouxe canos e conectores próprios para micro-irrigação,que ele comprou em loja especializada. Conectamos o cano na torneira e colocamos os terminais nos dois vasos. Para limitar o gotejamento, o Diógenes colocou pedaços de bucha dentro do cano, pois a pressão da água na torneira do jardim é muito grande.

Deixamos vários copinhos com mudas de alface nas batentes das janelas, que serão nossos "berçários". No próximo encontro verificaremos o crescimento delas e, se estiverem prontas, plantaremos nos demais vasos. Ao final, plantamos algumas sementes de cenoura em uns copinhos, para germinarem.

Preparamos algumas placas de identificação para os vasos usando palitos que sobraram do churrasco e papelão de caixas de garrafa de Heineken (reciclagem!!!).

Plaquinhas de identificação da horta

Ao final, deixamos os quatro vasos no quintal, com o gotejador funcionando.

Horta do Garoa

--Anchisesbr (discussão) 21h38min de 6 de abril de 2013 (BRT)


Co0L BSidesSP em Outubro

OOutroLado-logo.png
Bsides Logo.png

Já está quase tudo pronto para a próxima Conferência O Outro Lado Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP).

A Conferência O Outro Lado - Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP) é uma mini-conferência sobre segurança da informação e os valores positivos e inovadores da cultura hacker, organizada pelo Garoa Hacker Clube como forma de divulgar o nosso espaço e, principalmente, promover a inovação, discussão e a troca de conhecimento entre os participantes. A Co0L BSidesSP é um evento gratuito que faz parte das conferências “Security B-Sides” já realizadas em mais de 34 cidades de nove países diferentes

A quarta edição da conferência ocorrerá no dia 21 de Outubro de 2012 (domingo), como parte do apoio a Hackers to Hackers Conference (H2HC), uma das mais importantes conferências de segurança brasileiras, que vai ocorrer de 20 a 21 de Outubro.

O evento terá várias atividades em paralelo, incluindo duas trilhas de palestras técnicas e o Garoa Village, um espaço para quatro oficinas simultâneas (sendo que uma será dedicada exclusivamente a Lockpicking e outra ficará em aberto, para os presente se reunirem a vontade e fazerem uma oficina na hora do evento, livremente). A agenda de palestras da Co0L BSidesSP inclui dois palestrantes internacionais, além de contar com vários palestrantes conhecidos do mercado de segurança nacional - e claro que também abrimos espaço para os palestrantes menos conhecidos.

As inscrições para a Co0L BSidesSP estão abertas, mas já tivemos 120 inscritos em menos de 48 horas, mostrando o grande interesse da comunidade de segurança pelo nosso jovem evento. A Co0L BSidesSP é patrocinada pela Trend Micro, (ISC)2, Tempest Security Intelligence e DFTI.

Para mais informações sobre o evento, visitem os nossos sites:


Serviço

   Co0L BSidesSP
   
   Local: Espaço APAS
   Endereço: Rua Pio XI, n° 1200, Alto da Lapa, São Paulo, SP
   Data: Domingo, 21 de Outubro de 2012
   Horário: das 10h as 18h
   Site: http://garoa.net.br/wiki/BSidesSP
   Entrada Franca.


Homenagem a Alan Turing

No dia 23 de Junho foi celebrado o centésimo aniversário do nascimento do Alan Turing, matemático, cientista e criptólogo britânico que faleceu aos 42 anos de idade e cuja genialidade ajudou a consolidar alguns conceitos fundamentais para o surgimento dos primeiros computadores e seu trabalho para a inteligência do governo britânico permitiu o desenvolvimento de máquinas especializadas em quebrar a criptografia utilizada pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.

Para celebrar o centenário de seu aniversário, nós do Garoa fizemos um evento especial no sábado dia 30 de junho, que chamamos de Turing 100 anos + 7 dias. Várias pessoas compareceram no evento (cerca de 15, inclusive algumas pessoas que foram no Garoa pela primeira ou segunda vez), que também teve cerveja, batatinha frita (pois pretendíamos usar as embalagens para fazer uma máquina enigma de papel) e pizza.

Enigmadepapel.jpg

Em homenagem a Alan Turing, repetimos a palestra realizada na Virada Hacker sobre o funcionamento da Máquina Enigma - uma palestra criada para explicar alguns conceitos básicos de criptografia a partir do exemplo histórico da Enigma. Nesta palestra discutimos a importância histórica da Segunda Guerra Mundial e das máquinas Enigmas para a evolução da ciência da criptografia, os principais conceitos que permitiram o surgimento destas máquinas (criptografia simétrica, cifras de substituição monoalfabéticas e polialfabéticas, discos de cifragem e rotores) e, após detalhar o funcionamento das Enigmas, comentamos um pouco sobre o esforço para quebrar a criptografia utilizada - incluindo algumas fraquezas que Alan Turing soube explorar. A palestra foi bem interativa, com muitos comentários, perguntas e respostas do pessoal presente.

MontandoEnigmadepapel.jpg

Após a palestra assistimos um pequeno documentário sobre Alan Turing e a quebra da Enigma e montamos um simulador da Enigma feito de papel. O interessante é que, em vez de usar as embalagens de batata frita, acabamos usando as latinhas de cerveja para montar a máquina, pois o diâmetro das latas de cerveja era mais compatível com o tamanho do modelo impresso. Além disso, o interessante é que o modelo que utilizamos foi baseado, na verdade, em uma idéia do próprio Turing, que criou algo similar para explicar o funcionamento da Enigma para seus colegas. Ah, e no final sorteamos uma camiseta entre os presentes.

Se você quiser saber um pouco mais sobre Alan Turing, visite os sites abaixo:



Virada Hacker e Co0L BSidesSP

Teremos um final de semana muito agitado no Garoa entre os dias 04 e 06 de Maio de 2012, por conta da Virada Hacker e da mini-conferência Co0L BSidesSP.

LogoViradaHacker.png

A Virada Hacker nada mais é do que uma maratona de atividades organizada pelo Garoa no mesmo final de semana da Virada Cultural da cidade de São Paulo e que, pela primeira vez, também consta como uma atividade oficial da Virada Cultural.

Começando na noite de sexta-feira (4 de Maio) e indo até a noite do domingo (6 de Maio), o Garoa vai apresentar uma série de palestras, oficinas e atividades culturais para estimular a cultura hacker, a inovação tecnológica e o aprendizado. A participação nas atividades é gratuita e aberta a todos os interessados e contará também com a participação e colaboração das comunidades da Wikimedia Brasil, Mozilla Firefox, Transparência Hacker, Ônibus Hacker e Open Knowledge Foundation. Todas as atividades da Virada Hacker acontecem na Casa da Cultura Digital.

Para mais informações, visite a página da Virada Hacker no site do Garoa e no site da Virada Cultural. Visite também a página da Virada Hacker realizada em 2011.

OOutroLado-logo.png
Bsides Logo.png

A Conferência O Outro Lado Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP) é um evento de segurança organizado pelo Garoa Hacker Clube que acontecerá no período da tarde do dia 6 de Maio, Domingo, a partir das 13h. Esta edição ocorre como parte do apoio do Garoa ao You Sh0t the Sheriff (YSTS), um dos mais importantes eventos de Segurança no Brasil. Além do mais, esta edição faz parte da programação da nossa Virada Hacker e representa a primeira vez que uma das conferências globais Security BSides é realizada no Brasil e na América Latina.

A agenda de palestras da Co0L BSidesSP terá, pela primeira vez, dois palestrantes internacionais, além de contar com vários palestrantes conhecidos do mercado de segurança nacional - e claro que também abrimos espaço para os palestrantes menos conhecidos. Teremos 5 atividades simultâneas: duas trilhas de palestras, duas trilhas de workshops práticos e o nosso "churrascker". Estas atividades estrão distribuídas entre as instalações do Garoa Hacker Clube, da Casa de Cultura Digital (CCD) e da Associação Cultural Cecília, o centro cultural que fica ao lado da CCD e que permitirá termos um espaço um pouco maior para a trilha principal de palestras.

As inscrições para a Co0L BSidesSP já se encerraram: todas as 150 vagas foram preenchidas em menos de 24 horas, mostrando o grande interesse da comunidade de segurança pelo nosso jovem evento. A Co0L BSidesSP é patrocinada pela Qualys, Trend Micro, Tempest e Conviso.

Para mais informações sobre os eventos, visitem os nossos sites:


Serviço

   Virada Hacker no Garoa Hacker Clube
   
   Local: Garoa Hacker Clube (Casa da Cultura Digital) (como chegar)
   Endereço: Rua Vitorino Carmilo, 459 - Santa Cecília - São Paulo, SP
   Data: de Sexta-feira e Domingo, 04 a 06 de maio de 2012
   Horário: Initerrupto, das 18h de Sexta-feira as 21h de Domingo
   Site: http://garoa.net.br/wiki/Virada_Hacker
   Entrada Franca.


Primeiro de Abril no Garoa

Para "comemorar" o dia Primeiro de Abril, o conhecido "dia da mentira", nós do Garoa Hacker Clube entramos na brincadeira e anunciamos uma falsa fusão com o Noisebridge, um dos maiores e mais importantes hackerspaces existentes.

Para isso mudamos a nossa página inicial e mandamos um e-mail para a lista com o suposto anúncio, aonde se lia o seguinte:

    Finalizando algumas semanas de negociação entre representantes do Garoa e do Noisebridge, agora na madrugada do dia 01 de Abril de 2012 recebemos o OK oficial do Mitch Altman e do nosso contador, de forma que estamos anunciando publicamente a nossa incorporação ao Noisebridge.
    Como parte do processo de expansão internacional do Garoa Hacker Clube, em 01 de Abril de 2012 fomos incorporados ao Noisebridge, um dos mais importantes hackerspaces do mundo, sediado na cidade de São Francisco, EUA.
    Como consequencia da nova estrutura do Garoa, passam a valer imediatamente as seguintes diretrizes:
    *O Sr. Mitch Altman unifica os cargos de Chanceler Supremo e de Presidente do Garoa Hacker Clube, e assume o status de Imperador do Garoa Hacker Clube.
    *O Sr. Daniel Quadros passa a ser designado Darth Quadros e assume a liderança de atividades que demandem um representante local.
    *Todos os mentores e seus padawans estão suspensos.
    * O logo do Garoa passa a ser o guarda-chuva sob um fundo vermelho similar ao logotipo do Noisebridge.
    *A partir desta data, a língua oficial do Garoa é o Inglês. Todas as atividades, projetos, conversas, e-mails, tweets, postagens no Face, discussões em pensamentos devem ser feitos em Inglês. É proibido o uso do Português no ambiente do Garoa.
    *Todos os projetos realizados pelo Garoa estão suspensos. A partir desta data todos os projetos devem ser aprovados pelo Noisebridge e somente realizaremos projetos que eles já tenham realizado.
    *Os equipamentos do Garoa Hacker Clube foram incorporados ao patrimônio do Noisebridge e, portanto, devem ser despachados para lá. As atividades de laboratório devem ser realizadas unicamente na sede do Noisebridge ou, em caso de necessidade, através de acesso remoto ou teleconferência.

Algumas pessoas perceberam a brincadeira e, mesmo sem combinarmos nada previamente, entraram no espírito da coisa e postaram várias mensagens na lista sobre a suposta fusão.

Se você quiser ver a página com o anúncio falso, colocamos uma cópia dela aqui.

Para saber mais sobre o Primeiro de Abril, há um vídeo interessante aqui (em inglês).



Carnahacking 2012

Foram consumidas algumas dezenas de cervejas durante o CarnaHacking
Você também quer jogar Global Thermonuclear War?

O Garoa realizou a segunda edição do Carnahacking durante o carnaval deste ano, de 17 a 21 de fevereiro, dando a oportunidade para que hackers se encontrassem enquanto uma parte do país caiu no samba.

Durante os dias de Carnaval nós realizamos várias oficinas e outras atividades relacionadas a tecnologia, e a maioria tiveram um grande público presente. Foram realizadas várias oficinas, incluindo o lançamento oficial do stopmotion "As drogas são boas, mas podem melhorar", o Workshop "Arduino 100 Noção", uma Oficina de Ruby e um PythonStorm.

Sem querer desmerecer os demais dias, na Terça-feira tivemos um pico de atividades e de gente. A Vanessa Guedes mandou um e-mail para a lista do Garoa que resumiu muito bem o que aconteceu durante a terça-feira, último dia do Carnahacking, aonde realizamos várias atividades simultâneas, e que mostram qual é o espírito existente no Garoa:

  • Lotamos uma Oficina de node.js
  • O Jean Paul ficou cortando metal de mala no porão 0, como parte de seu projeto PirateBox
  • O Juca estava cortando adesivo na parede para decorar o porão;
  • A Luca e a Vanessa prepararam brigadeiro na panela;
  • O DQ levou um jogo de tabuleiro, o Forbidden Island
  • Formamos uma pilha de garrafa de cerveja na mesa da cozinha;
  • Cerveja e salgadinhos (bolinha de queijo) a disposição do pessoal;
  • Algumas pessoas discutindo como abrir uma empresa só utilizando software livre nos pufes da sala;
  • O Vitor Scattone dando uma Oficina de Lockpicking e abrindo a porta dos fundos com lockpicking;
  • A Vanessa fazendo umas opções de front-end pro site e pra wiki do garoa;
  • Muita conversa de corredor, no quintal da CCD e na cozinha;
  • No final do dia, juntamos uma galera na sala de vivência para assistir o filme War Games (Jogos de Guerra).

Em suma tivemos muita gente nova e potenciais padawans conhecendo a CCD, o que foi bem divertido e útil para quem participou.



O que fazemos no Garoa?

Inspirados pelo pessoal do Hackerspace de Baltimore, nós do Garoa Hacker Clube adaptamos uma imagem que resume, de uma forma engraçada e descontraída, como as pessoas em geral enxergam um hackerspace como o Garoa:

Garoa o que fazemos.png


O Garoa Hacker Clube está na Campus Party 5

O Garoa tem uma bancada na cpbr5. Venha nos visitar.

O Garoa Hacker Clube pretende realizar várias atividades durante a Campus Party 2012, incluindo palestras, oficinas e participação em debates.

No primeiro dia, pegamos uma bancada em frente a área de Software Livre e da área de Segurança, que estamos compartilhando com a Mozilla Foundation e com a Wikimedia. Todos os participantes da Campus Party ou membros de outros hackerspaces podem vir nos visitar.

No zero-ésimo dia (6/2) já tivemos duas surpresas: conhecemos uma pessoa do hackerspace de Campina Grande e um dos desenvolvedores do jogo Angry Birds.

A lista completa de atividades que o Garoa irá realizar durante a Campus Party está aqui.

A lista de atividades é dinâmica: a qualquer momento podemos incluir ou alterar alguma atividade extra-oficial, ou qualquer um pode sugerir uma nova atividade em nosso espaço. Iremos manter todos informados pelo nosso Twitter.