Arte Gerativa

De Garoa Hacker Clube
Ir para: navegação, pesquisa

Abaixo o material comentado da apresentação sobre Arte Gerativa com Monica Rizzolli que ocorreu no dia 28/02/2017 na Noite de Processing.

Arte gerativa.jpg

Começamos com uma atividade em dupla, baseada na metodologia desenvolvida pelo grupo Conditional Design.

Desenho gerativo.jpg

Depois conversamos um pouco sobre os resultados... Qual foi o melhor desenho? Qual critério posso utilizar para definir que um resultado é melhor que o outro? Se todos seguiram as mesmas regras para produzir a imagem... onde está o processo de criação?

Arte gerativa2.jpg

Mais sobre criatividade computacional pode ser encontrado no texto: Margaret G. Boden, Computers Models of Creativity, AI magazine, 30(3), pp. 23-34, 2009.

Arte gerativa3.jpg

Todas as tarefas criativas são tarefas artísticas? O que você acha?

Arte gerativa4.jpg

Depois falamos sobre o artista conceitual Sol LeWitt. Começamos com uma tradução livre de um trecho do texto Paragraphs on Conceptual Art de Sol Lewitt. Para ver exemplos do seu trabalho recomendo o site da Retrospectiva SOL LEWITT: A WALL DRAWING realizada no MASS MoCA.

Também vale a pena ver o projeto {Software} Structures, realizado em 2004, por Casey Reas em associação com Jared Tarbell, Robert Hodgin, e William Ngan a partir do trabalho de Sol LeWitt - refletindo sobre sua potencial influência no desenvolvimento da arte contemporânea realizada com software.

Arte gerativa5.jpg

Falamos que o elemento chave na arte gerativa é o sistema para o qual o artista cede parcial ou total controle, sendo a arte gerativa independente de qualquer tecnologia específica. Então, se os sistemas são em certo sentido, o aspecto definidor da arte gerativa, vale a pena perguntar se todos os sistemas são parecidos, ou se existe uma maneira útil para separá-los e, assim, implicitamente, produzir vários tipos de arte gerativa.

Leia o texto What is Generative Art? Complexity Theory as a Context for Art Theory de Philip Galanter.

Arte gerativa6.jpg

Não tivemos tempo para falar sobre a história da arte gerativa durante nosso encontro, mas deixo aqui alguns exemplos e referências:

- 1960: Brion Gysin cria o poema permutacional I AM THAT I AM

- 1965: Computer-Grafik foi a primeira exposição conhecida com trabalhos gráficos gerados algoritmicamente. Ela aconteceu na Alemanha com trabalhos do artista Georg Ness. Na ocasião da abertura da exposição, o filósofo Max Bense publica o texto Projekte generativer Ästhetik (The projects of generative aesthetics) na brochura Computer-grafikrot. Este pequeno livro tornou-se uma das primeiras, se não a primeira publicação no campo da arte digital.

- 1968/69: Em 1968 Georg Nees finaliza sua dissertação de doutorado Generative Computergraphik supervisionado por Max Bense. A dissertação foi publicada pela primeira vez em 1969 pela empresa Siemens.

- década de 70: o artista Kenneth Martin produz a série de pinturas "Chance and Order" (Acaso e Ordem) e o artista Charles Gaines, inicia a série de trabalhos Gridwork, ambos explorando sistemas de regras para a criação de sentido.

- 1998: O arquiteto Celestino Soddu, que desde 1998 é organizador da conferência internacional de Arte Gerativa, define a mesma como: "the idea realized as genetic code of artificial events, as construction of dynamic complex systems able to generate endless variations."

Arte gerativa7.jpg

A plataforma Kadenze oferece o curso gratuito GENERATIVE ART AND COMPUTATIONAL CREATIVITY com o professor Philippe Pasquier. Na primeira parte existe uma aula inteira dedicada a Tipologia dos sistemas gerativos.

Arte gerativa8.jpg

Um exemplo de sistema específico: AARON, um programa de computador escrito pelo artista Harold Cohen que cria imagens artísticas originais.

Um exemplo de sistema genérico: Continuator, um instrumento musical que combina interatividade com aprendizado de máquina.

Arte gerativa9.jpg

Arte gerativa10.jpg

Arte gerativa11.jpg

Arte gerativa12.jpg

Arte gerativa13.jpg

Arte gerativa14.jpg